Deus é Fiel

OBRIGADO POR VISITAR NOSSO BLOG. ESPERAMOS QUE DEUS FALE COM VOCÊ ATRAVÉS DO CONTEÚDO AQUI POSTADO. CASO ISTO ACONTEÇA, DEIXE UM COMENTÁRIO/SUGESTÃO NO LINK SITUADO ABAIXO DE CADA MENSAGEM PARA QUE POSSAMOS MELHORAR ESTE BLOG CADA VEZ MAIS.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

AS PROMESSAS BÍBLICAS DA CURA

Uma análise panorâmica de alguns textos bíblicos nos revela que a cura divina é uma promessa recorrente de Deus para o seu povo. Ela foi estabelecida no Antigo Testamento (Ex. 15:26; Sl. 103:3). Entre os profetas, destacamos as revelações de Isaias (Is. 53:4-5) e Jeremias (Jr. 33:6) a respeito da realização cura divina.
Jesus Cristo, em seu ministério terreno, também atuou na vida das pessoas curando suas enfermidades (Mt. 4:23; Mt.8.16-17). O Senhor também estendeu o ministério da cura divina aos seus seguidores (Mc. 16:15-17) - E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;
;Mt. 10:6-8 - Mas ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel; E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus. Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.
Tiago instrui quanto à atuação dos presbíteros da igreja nesse importante ministério Tg. 5:14-16 -  Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor; E a oração da fé salvará (curará, libertará) o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.

2.  A CURA DIVINA OCORRE HOJE TAMBÉM?
Existem algumas razões bíblicas para acreditar que Deus continua curando nos dias atuais. A principal delas se encontra em Hb. 13:8, na qual lemos que “Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente”. Além disso, é válido ressaltar que, ao longo de toda a Bíblia, a cura divina faz um paralelo com a salvação. Devemos também lembrar que o ser humano, em sua integralidade (I Ts. 5:23), não é apenas espírito, mas, também, corpo, por isso, quando meditamos no texto de Is. 53:5, vemos que a salvação, provida por Cristo, inclui:
1) o espírito: “ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades”;
2) a alma: “o castigo que nos traz a paz estava sobre ele”; e
3) o corpo: “pelas suas pisaduras fomos sarados”. A cura divina, que se realiza nos dias atuais aponta, para o ato final da glorificação do corpo, quando Cristo vier arrebatar a Sua igreja (I Ts. 4:13-17), naquele dia o que é corruptível se revestirá da incorruptibilidade (I Co. 15:53-54).

3. QUANDO A CURA NÃO VEM
A do homem, no entanto, é uma condição relativa, não absoluta para o recebimento da cura divina. Há momentos que a resposta de Deus, em relação à cura, é negativa, e, quando isso acontece, devemos aprender a lidar com a soberania divina. Mesmo homens de fé, como Paulo, deixou de ter suas orações atendidas        (II Co. 12:7-9: E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza.
Deus o ouviu, mas,  por motivos que estão além da compreensão humana, disse-lhe que sua graça seria suficiente.
Não podemos pensar que a busca do auxílio médico seja pecado, devido ao exemplo do Rei Asa (II Cr. 16:12 - E, no ano trinta e nove do seu reinado, Asa caiu doente de seus pés, a sua doença era em extremo grave; contudo, na sua enfermidade, não buscou ao SENHOR, mas antes os médicos. E Asa dormiu com seus pais; e morreu no ano quarenta e um do seu reinado.). Asa fora reprovado, nesse sentido, porque preferiu depositar sua confiança nos médicos, e não no Senhor. Há bons médicos, que podem atuar como instrumentos de Deus para a obtenção da cura das doenças. A esse respeito disse Jesus:Não necessitam de médico os sãos, mas, sim, os doentes” (Mt. 9:12).

 4. CONCLUSÃO
A cura divina é uma promessa divina que tem se cumprido desde os tempos do Antigo Testamento. A igreja do Senhor deve se envolver nesse ministério, orando pelos enfermos para que esses venham a receber a cura de suas enfermidades. Não podemos, no entanto, esquecer que nem todos são curados, e, quando isso acontece, devemos continuar buscando ao Senhor, suplicando sua intervenção sobrenatural. Enquanto essa não vem, não podemos nos privar dos recursos médicos, contanto que esses sejam buscados em arrependimento, ciente que o Senhor é a fonte de toda a saúde.

Leia e reflita:
Isaías 59:1-2; II Crônicas 7:14-15; Eclesiastes 5:4-5; João 12:46-50.
Isaías 38:1-7; Isaías 55:6-11; Hebreus 11:1-6; II Reis 20:1-7.
(Texto adaptado do Pb. José Roberto A. Barbosa).

Um comentário:

  1. Excelente Palavra, ótimo trabalho. Que o Senhor JESUS CRISTO continue te abençoando e te usando cada dia mais poderosamente para glória do nome dEle. E, que Ele acrescente mais unção ainda sobre sua vida e de toda a equipe, em nome do Senhor! Forte abraço e fique na paz!

    ResponderExcluir